Antes de podermos falar do trabalho em si, temos que mencionar que existem vários tipos de tradução que variam de tradutor para tradutor. Temos dois lados bem definidos: mais fiel ao original ou não. É claro, temos variações como ficar num meio disso, ou ser mais extremo. Entretanto, extremo em ser fiel normalmente não existe...

Sumi.jpg

Já o outro lado é normalmente chamado de localização. Ela pode simplesmente ficar removendo os "chan" da vida e colocando os nomes na ordem ocidental ou chegar em coisas mais bruscas, como em Yu-Gi-Oh! onde trocaram Japão por Estados Unidos, ou ainda ser mais extrema e adaptar a cultura do país.

Qual delas está mais correta? Isso é um caso complicado que geralmente acaba em briga de tradutor (ou até de fãs). Sou do grupo que tenta ser fiel ao original adaptando quando julgar necessário.

Mo.jpg

Agora, como é o trabalho do tradutor?

Aí chegamos em mais divisões... como tradutores de japonês são raros, muitos traduzem da tradução, em especial, do inglês. O tradutor de japonês pode traduzir a partir do áudio, mas os demais precisam da legenda em outra língua. Entretanto, até o tradutor de japonês prefere usar as closed captions para não precisar lidar com personagens que falam de maneira complicada de discernir as palavras ou mesmo quando se tem muitos personagens falando ao mesmo tempo.

Se o tradutor vai usar uma legenda em inglês, o trabalho dele começa escolhendo o fansub estrangeiro. Querendo ou não, fansubs estrangeiros também erram e esse erro passaria para a sua tradução.

San.jpg

Isso é algo complicado quando se não tem conhecimento algum de japonês, aí tem que seguir indicações dos outros que dizem que o grupo X é o melhor para o anime Y.

Bem, temos a legenda em inglês ou a closed caption em mãos! Agora começa a ficar divertido.

Logo de cara sabemos o quão demorado será o trabalho ao vermos a quantidade de texto que pode variar de menos de 190 linhas num episódio de muita ação, por exemplo, até coisas absurdas que faz questionar se você não está traduzindo um filme ao invés de um episódio. Então, a primeira virtude do tradutor é não se sentir incomodado pelo tamanho do trabalho que o espera. Esse trabalho tem que ser divertido, então, se você não está gostando do que você está fazendo, algo está errado e isso pode refletir na qualidade da tradução.

Agora é encarar o texto e traduzir tudo. Cada tradutor tem que saber seu ritmo e não deve tentar forçar ir mais rápido que consegue para não cometer erros. Como você está só com o texto, você deve imaginar o que está acontecendo e, em qualquer ponto mais complicado, recorrer ao episódio imediatamente.

O bom tradutor, independente do estilo de tradução, pede opinião em certas frases ou deixa observações de tradução para os outros membros usando comentários na legenda.

TlText4 zpsf639e316.jpg

Mas traduzir só do texto é um perigo extremo. E aquela situação que você não sabe se está se referindo a um homem ou a uma mulher e o gênero pode sair errado na legenda? Então após a tradução primária, ela deve ser repassada com o vídeo para correções desse tipo, ou o tradutor já vai assistindo e traduzindo.

Por fim, o tradutor deve ter um bom português. Já que entregar a legenda com bilhões de erros de digitação dará um trabalho fenomenal para o revisor e algum erro aí pode acabar passando no final. Ou o tradutor pode até mesmo nem conseguir escrever a fala de maneira apropriada e falhar em passar a mensagem. Afinal, a legenda tem que ser de fácil leitura e compreensão.

Traduzir é um trabalho delicado e de grande responsabilidade, já que uma tradução mal feita pode inclusive modificar uma parte importante da história. É normal ficar ansioso quando se está começando, pensando se realmente conseguiu fazer algo bom. Mas com o tempo, a sua confiança em si mesmo aumenta.

E uma última observação: o tradutor traduzir um anime que ele gosta, tem chances maiores do trabalho sair melhor. Assim como dar o episódio 15 do anime Z para um tradutor que nunca viu o anime pode significar algum problema no final, independente do quão bom é o tradutor.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.