Começando com a etimologia da palavra “karaoke” para enrolar um pouquinho. Kara (空, "vazia") + ookesutora (オーケストラ, "orquestra"). No âmbito geral, karaoke é um hobby no qual se canta, só ou em grupo, músicas populares em versão instrumental. Nada diferente da finalidade de um karaoke em um anime, que é fazer a quem assite acompanhar e cantar junto, independentemente de seu nível no idioma japonês, as OPs e EDs através do romaji (transliteração do japonês para escrita latina). Além do romaji, os fansubs optam por colocar nas OPs e Eds, em certos projetos, o kanji. Os karaokês são feitos pelos K-maker, sobre os quais falaremos mais depois, que sincronizam as sílabas e a fatídica escolha de efeitos, cores e fontes.

Img-04.jpg

O que é preciso para ser K-maker? Simplesmente, para quem sabe um pouco de programação, se tornar um K-maker não é nada difícil, mas não desista caso não saiba programação, pois ainda poderá desempenhar essa função em algum fansub usando seu conhecimento, utilizando a logica e ferramentas ao seu dispor(ler muitos fóruns sobre karaoke). Só basta querer e correr atrás. Além de programação, o senso de estética e uma base coerente sobre o que há de fazer é imprescindível. Não seria nada legal ver uma abertura de um anime de romance com o efeito do karaoke pegando fogo ou explodindo trecos aleatórios, com cores fortes e quentes nada condizentes com a OP ou ED em execução. Por último, mas não menos importante, ou, mais importante do que os quesitos mencionados anteriormente, paciência. Se você não tiver paciência desista de ser K-maker, pois é muito trabalhoso. Lidar com erros no código, uns bugs da hora que dá crash no seu programa (esse é o que mais acontece comigo sempre invento de dar uma de louco e testar uns códigos e tags doidas “vai que cola, hein!”) e você nem salvou. O efeito não sai como desejado? Tente outro, talvez fique melhor ainda, e assim vai. Cores ficaram estranhas? troca tudo de novo e de novo até você se satisfazer e dizer “está pronta a bagaça!”. Como K-maker, sempre pergunto o que gostariam ou o que mudariam no karaoke feito, então a opnião dos outros membros da staff é importante. Não seja egoísta!

A imagem de quem enfrentou os desafios de fazer um karaoke e ver o resultado final.

Como são feitos os karaokês? Com programas notórios da fansubagem como o essencial Aegisub e o AFX. As etapas a seguir são o meu processo na realização de um karaoke. Contudo, muda de acordo com o K-maker. A primeira etapa é como conseguir obter o romaji. O romaji pode ser feito pelo K-maker, se tiver um bom ouvido e conhecimento do japonês, ou através de kanji, disponibilizados por fãs japoneses cujas versões das letras das musicas podem ser obtidas em sites ou as letras oficiais divulgadas, convertendo-a para romaji ou esperando algum fansub gringo lançar. Usados os dois últimos são mais comuns, mas o penúltimo é o que me move a ser K-maker, pois tiro proveito disso no processo. Depois de ter o romaji, segue-se para a segunda etapa que é timear sílaba por sílaba de acordo com musica cantada. Prestando devidas atenções para que não haja erros que atrapalhem o resultado final. Para alguns é a etapa mais chata de ser fazer um karaoke.

A terceira etapa põe todo o conhecimento obtido no Aegisub ou no AFX para desenvolver um belo efeito para o karaoke. Essa é a parte mais dramáticas dos crashes. Quais cores empregar e outras decisões importantes são tomadas para o rumo final do karaoke.

E por ultimo a escolha de uma fonte bem legal. E assim finaliza-se todo o processo de se fazer um karaoke.

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.