Xk6I7.jpg

A origem Muito antes do L-A surgir, eu tinha em mente criar um fansub de animes nos mesmos moldes da cena dos de séries/filmes de cinema, mas a idéia não deu certo por falta de conhecimento e acabei postergando os planos para mais tarde. Como eu não manjava nada de avançado, apenas fazia legendas externas e meu primeiro trabalho foi X-MEN 3 um dia depois de ter saído nos cinemas. Para conseguir experiência nessa cena "diferente", decidi entrar em fansubs já em atividade para aprender de tudo, um pouco, de cada tarefa. Conheci muitas pessoas e aprendi muita coisa em um curto período de tempo, o suficiente para eu retomar a idéia inicial do meu próprio grupo. O que muitos não sabem (apenas os mais íntimos) é que 3 fatores principais deram a origem ao L-A. O Lolicons Anônimos surgiu em 03/02/2008 em um canal de IRC (como todo fansub tradicional e conservador) para os amigos mais próximos do nosso círculo, com intuito apenas de bater-papo e jogar UNO para passar o tempo.

1º Fator responsável: UnrealBR, um amigo lolicon que se recusava a assumir que era lolicon, mas era lolicon, mesmo negando ser lolicon e que todos sabiam que ele era lolicon. 2º Fator responsável: DruidElf, amigo nosso que tinha um canal chamado #PA (Punheteiros Anônimos), conversávamos e zuávamos muito nesse canal, o qual tivemos o prazer de aloprar o UnrealBR lá. A idéia de usar "Anônimos" no nome foi por causa do serviço de tratamento a pessoas dependentes de algo, como os "Alcoólicos Anônimos"! 3º Fator responsável: Eternal Animes! Se não fosse pela existência do EA, eu nunca teria conhecido o UnrealBR de perto, e nessa época ele era tão arrogante que me senti na obrigação de criar um fansub homenageando ele! A treta era apenas com ele, e com mais nada para resumir.

Depois de ter inaugurado o canal, nunca tivemos sucesso em arrastar o homenageado para lá já que ele sabia que seria aloprado. Graças a isso, tivemos muitos desentendimentos até chegar a arrastá-lo ao menos uma única vez lá!

La-logo-classic.jpg

O início No segundo mês depois de ter consolidado o fansub, decidimos pegar projetos para lançar, o que é absolutamente normal (O cadastro na Anime Blade levava semanas!). O primeiro problema a resolver era o lugar certo para a distribuição, então criamos um tracker próprio para usar com três fansubs: L-A, PRG e Ohayo Anime. Acabou não dando certo porque enfrentamos muitos problemas técnicos e dropamos o tracker, foi quando decidimos migrar para o Haitou e fazer o anúncio de que estávamos na área. Nossa série de estréia foi Okusama wa Mahou Tsukai que acabou gerando um shitstorm enorme graças aos ataques de moralistas babacas por todo lado em menos de 12 horas do envio. Só vi a merda toda no dia seguinte (eu fazia uploads de início de madrugada) quando me contaram o que rolou e inúmeros posts de ódio editados pela moderação. O que mais achei engraçado é que isso não tinha acontecido no release do PRG (o mesmo arquivo) que eu apenas tinha migrado para o L-A por questões óbvias de catálogo inicial. Vendo a reação do público quanto ao nome polêmico para o grupo, decidi acelerar o projeto (com meu curto tempo disponível) e lancei o episódio seguinte quase 1 mês depois do primeiro. A receptividade já foi mais amigável, apesar de alguns ainda quererem cutucar. Nossa resposta em seguida foi com Moetan, que acabou calando a boca de todos os moralistas no Haitou. Essa série acabou sendo o que definiu o L-A na época: Um sub que veio para ficar e aceitar todos os desafios. Nossa área de atuação como o nome sugere é pegar tudo o que é lolicon (agradando-me ou não) e fazer, mas com o tempo acabamos abrangendo mais áreas além do gênero lolicon.

Poster l-a 2014.jpg

Projetos e problemas Os projetos do primeiro ano se limitaram mais no catálogo inicial como Moetan, Zero no Tsukaima (migrado), KissXsis OAD e alguns poucos hentais. O número de lançamentos era baixo graças ao pouco tempo disponível dos membros (começamos com 2 membros), o que acabava chateando alguns fãs mais impacientes. A série mais importante na época foi Moetan, e com ela conseguimos mais membros e acelerar o andamento dela, já que saia praticamente 1 episódio por mês. Coincidentemente no mês de férias, Dezembro, demos uma boa pisada no acelerador e já chegávamos na reta final, o que alegrou muita gente. Em 2009 acabei enfrentando muitas dificuldades no grupo, mas sempre consegui dar um jeito de contornar. A temporada de Abril foi muito importante para definir o fansub, com lançamentos semanais (coisa que era impossível no ano anterior) e uma equipe formada por umas 6 pessoas. Hatsukoi Limited foi o anime mais importante em 2009 e o projeto que mais deu certo para o grupo, talvez naquele ano teria sido o único gostinho de sucesso, já que Saki estava fadado ao fracasso. A aliança com o PRG estava ficando cada vez mais fraca, enquanto com o SubTNT se fortalecia. No meio do ano, com a saúde já enfraquecida, acabei congelando as atividades do fansub por quase 2 meses e os projetos acabaram ficando muito atrasados. Logo depois, fiquei com a responsabilidade de manter o SubTNT vivo, mas acabei decidindo por fechar e manter apenas o L-A sob minha responsabilidade além de sair de outros grupos. Houveram muitos desentendimentos entre a equipe, e aos pouco alguns membros foram saindo, até eu ficar sozinho no meio do ano 2010. A partir daí tive que tomar medidas drásticas para fazer um novo recomeço da equipe, e foi na temporada de Outubro. O ano de 2010 foi um ano de muitas renovações: equipe, o site e fórum próprio (antes era um fórum gratuito) e a política interna sobre qual série fazer e como fazer. Em 2011 foi um ano igualmente problemático para a equipe, ainda mais depois do Anime Blade anunciar seu encerramento, o que acabou podando o restante da popularidade do grupo. Mais tarde outra pessoa assumiu o AB, mas foi tarde demais. Ainda no mesmo ano, fizemos uma aliança muito forte com o Avalon em uma época que eu já estava de saco cheio com tudo, e esse grupo acabou sendo o meu apoio para continuar os trabalhos na cena decadente. A situação só foi começar a melhorar em 2012 com novos membros se juntando, mas acabou parando por aí mesmo. Com o passar do tempo, acabamos reparando que o grupo passou de relativamente popular para total desconhecido e uma dessas causas foram os grupos speed e o anúncio do fim do Anime Blade (que continuou vivo mas sem a popularidade de antes) que fez com que as pessoas migrassem para blogs e sites de reencode/streaming. Mesmo estando totalmente underground, em 2012 expandimos a área de atuação e começamos a fazer mangás também com os mesmos princípios do fansub. Em 2013 a situação dos projetos foi mais próspera, talvez o ano com mais lançamentos para um fansub que 2/3 pessoas no máximo participava. Chegamos em 2014 e apenas o início do ano pegou o mesmo embalo de 2013. Fizemos diversas mudanças todos os anos para atrair mais usuários, mas nossa base de fãs continuava estagnada, então concluímos que atendemos apenas um nicho específico, coisa bem diferente dos 2 primeiros anos de vida do sub.

Projetos principais que podem definir o L-A Se me perguntar quais projetos definem o L-A, só consigo pensar em: Moetan, Zero no Tsukaima, Kodomo no Jikan, Papa no Iukoto wo Kikinasai, Boku wa Tomodachi ga Sukunai, Elfen Lied, Gunslinger Girl, Hatsukoi Limited, UFO Princess Valkyrie e Yosuga no Sora. Apenas citei os animes de maior peso e audiência, mas todas as outras foram recebidas com carinho. Já os projetos de hentai deixo isso à cargo de vocês!

Objetivos e métodos Nossos objetivos atualmente são quase os mesmos do início. 2008: Lançar tudo em alta resolução respeitando o padrão da mídia (Moetan HDTV foi o primeiro a ser lançado em 1080); alcançar o maior número de usuários possível. 2009: Limitamos todos os lançamentos HDTV de 720P para baixo; alcançar a camada da classe baixa. 2010: Lançamentos apenas em 480P pelo mesmo motivo acima, porém o tiro acabou saindo pela culatra e fomos muito criticados por causa disso. 2011: Voltamos ao início, passamos a nos importar mais com a nossa classe média/alta, definimos novos padrões, voltamos com lançamentos 1080P e chegamos até a lançar um hentai em FullHD. 2012: Decidimos lançar conteúdo em 1080P com mais freqüência que antes; aumentamos a resolução de algumas sources DVD para 576P, levando quase tudo no limite. 2013: A equipe decide ter como meta ser o maior grupo de hentais em atividade. 2014: O foco é terminar tudo o que iniciamos de animes para nos dedicarmos mais na área hentai com novos títulos.

O Lolicons Anônimos acabou virando um grupo muito preso aos métodos clássicos de como se fazer uma legendagem (se aproximando muito aos métodos profissionais), e talvez seja o único grupo em atividade que nada contra a correnteza. Como vim de uma cena diferente, as legendas que trabalhamos aqui é diferente de pelo menos 99.9% dos fansubs nacionais que tenho conhecimento, valorizando mais a nossa língua pátria do que a estrangeira. Nosso estilo é simples e direto, novamente, bem diferente do que muitos costumam fazer. Talvez só o primeiro ano da equipe é que acabamos fazendo igual a todos os grupos da época (ainda mais porque me ensinaram que "tinha de ser assim"), mas não gostei muito disso e acabei simplificando os processos com o passar do tempo retornando às origens. Sempre encarei o L-A como "o fansub do desafio" por sempre terminar o que começa independentemente do tempo que levará. O número de séries que começamos e logo depois dropamos até hoje foram apenas 2. Cancelar séries antes de começar é algo normal, ainda mais com o oversubbing (vários grupos fazendo a mesma série) e motivos operacionais. Sempre priorizei também as estruturas do sub, como o site, fórum, bot do irc e recentemente nosso novo tracker para deixar tudo o mais amigável possível para nossos fãs. Apesar da cena não estar tão favorável a nós, ainda temos como meta terminar tudo o que iniciamos e fortalecer a nossa própria comunidade de animes. Comparado ao passado, somos capazes de fazer lançamentos semanais com maior facilidade do que no início, e dependendo da força de vontade conseguimos fazer lançamentos rápidos e de qualidade. Só não crescemos mais ainda porque não se encontra membros compromissados nos dias de hoje e que temos uma política interna de não depender de meios mainstream para nos promover; preferimos captar usuários com nossas próprias forças.

Abraços da equipe mais underground do Brasil!

Visitem: Lolicons Anônimos

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.